IMG-20170529-WA0008

Coruja BC1 é um rapper intrigante. Sua postura (flow) nas letras soam como uma denúncia a tudo que está errado. Olho pro Coruja e me identifico como cristão. Sou do tipo que denuncia o que está errado sem medo de perder a amizade. A Palavra é mais importante que qualquer amizade que você possa ter. Se for possível manter a amizade e a Verdade, bem. Se não for, preze pela Verdade e com o amigo se acerta depois.

“Fechei meu corpo, abri minha mente, é quente
Sumi dois anos pra voltar no mínimo cinco à frente”

Coruja começa sua participação na música se explicando. Quantas vezes temos que fazer isso? Várias. Muitas vezes não temos que nos explicar para agradar alguém e sim porque é uma necessidade nossa. O apóstolo Paulo começa o livro de Romanos se explicando e continua explicando sua fé até sua morte. Talvez não tenha fim. No entendimento da fé cristã, explicar a nossa fé ao público (pessoas) é manter um relacionamento que converterá em salvação. Devemos levar a nossa fé a sério. Não estamos brincando de ser salvos, fomos salvos pela graça de Deus e devemos viver sob essa ótica. Existem 3 coisas que atrapalham nossa integridade cristã: 1) O relativismo: que hoje está muito presente em nossos templos e nossa vida prática que não sabemos mais o que verdadeiramente caracteriza um salvo; 2) Hipocrisia: que só serve para afastar as pessoas e quebrar vínculos que dariam muito certo se fortalecidos com os elementos certo e 3) Nossa ignorância: que infelizmente é uma tarefa quase que impossível de ser corrigida. No passo que a tecnologia avança, o pensar evangélico tem empacado. Deus nos livre de uma religiosidade entregue a ignorância do pensamento. Sócrates dizia que ” existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância”. A ignorância é a mãe de todos os males. Atos 17:30 diz que Deus não leva em conta o tempo da ignorância mas quer que nos arrependamos. O evangelho tem disso: fazer com que o homem olhe pra si e reconheça a falha, olhe pra Deus e encontre a perfeição. A ignorância nos afasta de Deus (Ef 4:17-18). Nos faz colocar coisas secundárias no lugar das primárias e as primárias como coisas irrelevantes. E nossa missão como filhos de Deus é denunciar o pecado e lutar contra a ignorância de nosso tempo (I Pe 1:14). E “se você está procurando uma grande oportunidade, descubra um grande problema”, já nos disse o reformador Martinho Lutero. O Coruja é contundente ao denunciar a hipocrisia dos mcs no meio do rap. E nós, será que temos a mesma ousadia para denunciar a hipocrisia dos pastores no meio cristão?

“Colei no show de MCs limitado
Esperei eles cantar, e arremessei livros no palco”

Peço licença para adaptar essa frase para o nosso contexto evangélico:

“Colei em um culto de pastores mal intencionados
Esperei eles pregar, e arremessei livros no palco”

Em Oseias 4:6 é retratado que um povo perecia por falta de conhecimento. Viu como a ignorância é um mal antigo?! Temos a tendência de nos agarrarmos ao que é fácil, popular, explicadinho. Façamos que nem Humberto Gessinger na música “Pose” e “vamos duvidar de tudo que é certo”, procurando na Palavra a Verdade e não verdades em pessoas que dizem falar pela Palavra. Paul Washer é enfático quando diz:

“Se você é membro de uma dessas grandes igrejas, que possuem pastores celebridades que nem sabem o seu nome, seria sábio se você saísse dessa igreja. Vá para uma igreja onde os anciãos podem cuidar de você.”

Pastores celebridades: pessoas que não cansam do holofote. Não cansam de ver igrejas cheias e ouvir seu nome sendo comentado em tudo que é programa de TV e rádio. Deus nos livre de pastores que não prezam a humilhação acima do nome. Uma das poucas vezes que vemos pastores em programas de TV é por conta de alguma polêmica a qual o mesmo está envolvido. Dando nome aos bois: Silas Malafaia, Edir Macedo (tirando o fato de que ele é dono de uma grande emissora, o mesmo de vez enquanto aparece na concorrente dando entrevista), Marco Feliciano e etc. Esses pastores prezam pelo nome. Seus nomes são tudo o que eles tem. Vergonha! O meu pastor favorito não está nem aí pro nome ele se preocupa com a palavra. A Palavra deve ser o essencial, por ela devemos ser capazes de morrer, por ela Jesus morreu, por ela vários cristãos foram martirizados, por ela vivemos e por ela acabamos com a ignorância de nosso tempo.

“Meu MC favorito: não entope a napa
Seu MC favorito: com rima eu risquei do mapa”

Chegamos no ponto. A frase do Coruja que inspirou o título do texto. Meu pastor favorito prega a palavra, e o seu? Meu pastor favorito abraça a igreja local como fosse o último dia de sua vida ao lado dela. Meu pastor favorito estuda, se dedica para pregar um sermão de qualidade para a igreja, é esforçado, visita os carentes, discipula se relacionando e não jogando indiretas. Meu pastor favorito não faz marchas “para Jesus”, ele corre ao lado dos seus pelo bem da igreja. Meu pastor favorito não esconde nada, seu pastor favorito com a Palavra eu risquei do mapa. Denuncie sim pastores corruptos, não pelo mal dele, mas pelo bem do evangelho. É melhor envergonhar um homem que se diz ser de Deus do que o evangelho pelo qual vivemos. Não negocie as verdades da Palavra, viva segundo ela e ela servirá de base para te proteger da ignorância. Que Cristo seja o antídoto e nosso guia nessa caminhada pelo Perfeito. Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s